Lula culpa colonização por atrasos na educação e portugueses reagem mal

Compartilhe esse artigo! Facebook +Google Twitter Pinterest


Uma declaração do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva causou completo mal estar em Portugal. Tudo porque, para justificar os atrasos na educação brasileira, ele recorreu aos tempos de colonização.

“Eu sei que isso não agrada aos portugueses, mas Cristóvão Colombo chegou a Santo Domingo em 1492, e em 1507 já tinha sido criada uma universidade lá. No Peru em 1550, na Bolívia em 1624. No Brasil, a primeira universidade surgiu apenas em 1922”, declarou Lula durante conferência em Madri, na Espanha.

A declaração imediatamente repercutiu de maneira negativa em Portugal, responsável pela colonização do Brasil. Nas redes sociais, portugueses criticaram tanto o ex-presidente brasileiro que o assunto chegou entre os tópicos mais comentados do país.

Ver as imagens
Mais do que isso, boa parte da imprensa portuguesa repercutiu negativamente a declaração. O portal Observador, um dos principais de Portugal, agiu com ironia e afirmou que “Brasileiro burro? A culpa é do Álvares Cabral, diz Lula”.

Mesmo com a repercussão negativa, o ex-presidente não se manifestou mais sobre o assunto depois da declaração em questão. A principal crítica dos portugueses está no fato de que o Brasil não é mais colônia há dois séculos, o que implica em ter que assumir suas falhas estruturais.

E a fala de Lula não está completamente certa, no final das contas. As primeiras universidades do Brasil realmente surgiram no começo do século 20, com a Universidade do Paraná em 1912 e a Universidade do Rio de Janeiro em 1920. Mas, no período colonial, existiam instituições de ensino superior no país, como a Real Academia de Artilharia, Fortificação e Desenho, que data de 1792, e a Faculdade de Medicina da Bahia, que é de 1808.



Compartilhe esse artigo! Facebook +Google Twitter Pinterest

Nenhum comentário: