Vídeo - Bebê de 6 meses cai do carro e é atropelado em rodovia em SP

Compartilhe esse artigo! Facebook +Google Twitter Pinterest

Um bebê de seis meses caiu do carro dos pais e foi atropelado, na tarde deste domingo (24), na rodovia Deputado Ciro Albuquerque (SP-225), em Pirassununga, interior de São Paulo. O menino, filho de um casal de ciganos, morreu na hora. De acordo com a Polícia Militar, o casal seguia da cidade de Dois Córregos para Aguaí, quando o fusca em que viajavam sofreu uma pane.

Segundo a versão da mãe à polícia, os pais tentavam fazer o carro pegar no tranco quando a criança caiu do carro e foi atropelada pelo próprio veículo. A versão do pai, no entanto, é de que a criança caiu do carro e foi atropelada por outro automóvel que passava pela rodovia. O motorista não teria parado para prestar socorro.

Muito abalado, o casal foi levado à delegacia da Polícia Civil. O veículo foi recolhido para perícia. A polícia aguarda também o resultado do exame do corpo do bebê no Instituto Médico Legal (IML) para dar sequência à investigação do caso.




Mãe da criança contou que bebê caiu de seu colo em uma curva (Foto: Vitor Naressi/Repórter Naressi)





O pai do menino foi preso por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, e levado para a Cadeia Pública da cidade. A mãe da criança, de 14 anos, permanece em uma casa de acolhimento porque sua família ainda não foi localizada.

A mãe do bebê afirmou que ela e o companheiro estavam voltando de Dois Córregos para a casa de familiares em Pouso Alegre (MG) e de lá seguiriam para Itanhandu (MG). Todos estavam sem cinto de segurança e ela estava no banco da frente com o filho no colo. De acordo com o boletim de ocorrência, o rapaz não possui Carteira Nacional de Habilitação (CNH).
Em determinado momento, o pedal do acelerador quebrou e o carro parou. Seu companheiro fez um reparo com arame e conseguiu colocar o Fusca no acostamento da pista contrária. O pai decidiu fazer o carro pegar "no tranco" e a jovem desceu com o bebê no colo para ajudá-lo.

Quando o carro funcionou, ela correu para sentar no banco, mas o veículo acelerou muito e não deu tempo de fechar a porta. Na conversão para a pista contrária, a porta abriu totalmente, ela perdeu o equilíbrio e o bebê caiu de seus braços.
A jovem disse que sofreu escoriações com o desequilíbrio e que não sabia se o companheiro tinha atropelado a criança com a roda traseira ou se o filho tinha sido atingido por outro carro.
Disse ainda que ela e o companheiro correram para socorrer a criança, ficaram no meio da pista para que ninguém passasse pelo menino e começaram a pedir ajuda.
Compartilhe esse artigo! Facebook +Google Twitter Pinterest

Nenhum comentário: