Polícia investiga estupro no Rio de Janeiro divulgado na web

Compartilhe esse artigo! Facebook +Google Twitter Pinterest
Um vídeo compartilhado no Twitter nesta quarta-feira (25) por um brasileiro identificado na rede social como Michel gerou revolta e mobilização na internet. Em seu perfil, o homem, que mora no Rio de Janeiro, publicou uma gravação de uma mulher nua e desacordada aparentemente após ser vítima de estupro.
O vídeo mostra em detalhes os seios e os órgãos genitais da garota, cercada de homens que diziam claramente tê-la estuprado coletivamente. Na legenda, Michel escreveu: "Amassaram a mina, intendeu ou não ou não intendeu? Kkk" (sic). Um internauta que compartilhou as imagens afirma que a vítima teria sido estuprada por 30 homens. Confira o print de algumas imagens que estão sendo denunciadas:
denuncia
denuncia-01
denuncia-02
Após essas publicações, internautas começaram a se mobilizar e a pedir que outros usuários não divulguem o conteúdo. "Gente, sobre esse vídeo de estupro circulando: não vejam. Não espalhem. Só expõe mais a menina. Denunciem", lembrou uma internauta.
Além disso, não é correto denunciar o perfil do autor do material em sua timeline, porque isso ajuda a divulgá-lo. Para que algo assim seja encaminhado às autoridades responsáveis, o correto é usar a Direct Message do Twitter ou órgãos de denúncia.
Não há novas informações sobre o estado da garota que aparece no vídeo. Segundo o jornal "Extra", os Policiais da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) estão conduzindo a investigação do conteúdo divulgado.
Compartilhe esse artigo! Facebook +Google Twitter Pinterest

Nenhum comentário: