TSE revoga prisão de Anthony Garotinho

Compartilhe esse artigo! Facebook +Google Twitter Pinterest

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu, nesta quinta-feira (24), conceder habeas corpus ao ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho (PR), que está em prisão domiciliar.


Suspeito de usar um programa assistencial de Campos dos Goytacazes, no norte fluminense para a compra de votos, o político foi preso por decisão da Justiça Eleitoral do município.

A decisão do plenário da Corte, no entanto, impõe medidas cautelares que, se descumpridas, podem levar Garotinho de volta ao regime prisional. Uma delas é o pagamento de uma fiança de R$ 88 mil, o equivalente a cem salários mínimos. O habeas corpus havia sido pedido pela defesa de Garotinho. O único voto contra foi o do ministro Herman Benjamin.

De acordo com o TSE, Garotinho poderá ser solto, mas está proibido de manter contatos com testemunhas do caso e de entrar no município de Campos até o final da instrução processual.

Anthony Garotinho foi preso pela Polícia Federal em no último dia 16, mas no mesmo dia ele se sentiu mal e teve que ser internado no Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro do Rio. No dia seguinte, ele foi transferido para o hospital penal do Complexo Penitenciário de Bangu, na zona oeste da cidade.

Garotinho se recusou a ir para Bangu e criou tumulto; assista:




No último dia 19, a ministra Luciana Lóssio, do TSE, autorizou a transferência de Garotinho para um hospital particular e concedeu a prisão domiciliar ao ex-governador. Garotinho passou por um cateterismo no Hospital Quinta D’Or no dia 20 e, no dia 22, recebeu alta.


Compartilhe esse artigo! Facebook +Google Twitter Pinterest

Nenhum comentário: